RNP apóia grupo de físicos vencedor de desafio no Supercomputing 2006
   

Autor: Danielle;


O Brasil, representado pela Uerj e Unesp, mais uma vez, teve destaque no evento Supercomputing 2006 (SC06), realizado de 11 a 17 de novembro, na Flórida, nos Estados Unidos. O seu grupo, coordenado pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) e formado por físicos de diversos países, entre eles, Estados Unidos, Coréia e China, alcançou as maiores taxas de transmissão de dados entre os diversos competidores no desafio de largura de banda. Durante 30 minutos na noite do dia 15, o grupo manteve uma taxa máxima de 17,7 gigabits por segundo, quase o dobro do segundo colocado, e muito maior que a taxa alcançada em 2005.

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), através da rede Ipê, e a Rede Acadêmica de São Paulo (Ansp) colaboraram com a infra-estrutura de rede que possibilitou a conexão das universidades brasileiras às demais participantes.

O desafio deste ano foi ainda maior que o de 2005. Além de terem de testar a velocidade de transferência de dados, os competidores tiveram de integrar a transmissão de dados em alta velocidade às suas aplicações. Isto significou colocar à prova o desempenho de programas de análise de dados, de centenas de computadores e também de discos distribuídos entre os participantes. O experimento escolhido pelo grupo da Uerj e da Unesp foi o CMS, um dos detectores de física de altas energias do acelerador de partículas LHC, que está sendo construído no Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (Cern). Este é o maior laboratório do gênero no mundo e funciona na Suíça.

Para o professor Alberto Santoro, coordenador da equipe de físicos da Uerj, o desafio foi extremamente proveitoso: “Temos que testar agora, além das transmissões e recepções de dados, as interações, disco a disco, e programas de análise em condições extremas. Precisamos de um avanço tecnológico significativo, para trabalharmos, confortavelmente, quando o LHC estiver pronto, no final de 2007. Aí então, não poderemos errar, perder pacotes. A perda de um dado acarretará no comprometimento de toda a análise”, explica. A complexidade do experimento justifica a preocupação do físico: por ano, os quatro detectores do LHC vão gerar 20 petabytes de dados, o que equivale a cerca de 30 milhões de CD-ROMs.

A rede Ipê

Inaugurada há um ano, a rede Ipê integra todos os 26 estados do Brasil e o Distrito Federal, por meio de uma rede de alto desempenho, criada para dar suporte à pesquisa avançada e à educação brasileira. Interligada a outras iniciativas similares no mundo, a Rede oferece capacidade de comunicação entre os nós do backbone para até 10 gigabits por segundo (quase 40 mil vezes mais rápida do que uma conexão doméstica de 256 Kbps).






ícone Lupa
ícone Lupa

Restringir à: Título Sub-Título Descrição Conteúdo

Data de Início: Data Fim:

Restringir a busca por conteúdos do tipo: Notícia

 


Notícias RNP em RSS

Você pode receber todas as notícias da RNP em seu computador assim que elas são publicadas, sem precisar visitar o site. O conteúdo desta área é distribuído em formato RSS.