Para o usuário, a principal vantagem da CAFe é o conforto, já que não precisa se cadastrar em sistemas diferentes, nem gerenciar senhas distintas. Além disso, o single sign-on permite que a navegação em uma sessão de uso do browser ocorra de forma bem mais harmoniosa, sem a necessidade de se autenticar a cada passo.

Outro aspecto positivo é o controle sobre a privacidade dos dados. Ao invés de ter um cadastro individual em cada serviço, a federação permite que o provedor de identidade forneça ao provedor de serviço apenas o mínimo de informação necessária para o controle de autorizações. Isto pode variar da simples garantia de que aquele usuário é reconhecido e autenticado pela instituição até informações sobre seu status ou tempo de serviço junto a essa instituição. Os acordos firmados pelos provedores de serviço com a CAFe garantem que os dados serão usados apenas para os fins combinados.

Para o provedor de identidade, a principal vantagem é essa comodidade oferecida aos usuários. Sua infraestrutura (base de dados e software) também pode ser usada para controle de acessos a serviços internos da instituição, criando um ponto único para os diversos recursos oferecidos (bibliotecas, sistemas de gestão acadêmica, etc).

Já o provedor de serviço pode utilizar cadastros gerenciados por outras instituições com a garantia de confiabilidade da informação. Ao entrar para uma federação, um provedor de serviço ganha, imediatamente, cadastros que tomariam tempo e trabalho para serem desenvolvidos. O grau de atualização das informações é alto, pois os provedores são alimentados pelos provedores de identidade, a partir de suas bases institucionais. Os últimos comprometem-se, explicitamente, a manter atualizados os dados fornecidos, ao contrário do que acontece com soluções de cadastros replicados.